Geraldo Azevedo arma o arraial em disco agendado para junho | Blog do Mauro Ferreira

Geraldo Azevedo arma o arraial em disco agendado para junho | Blog do Mauro Ferreira

  • Post Author:
  • Post Category:Sem categoria
  • Post Comments:0 Comentários


♪ A pandemia do covid-19 já se impõe como obstáculo intransponível para armação dos arraiais que tradicionalmente movimentam o rentável circuito junino de shows no Nordeste do Brasil em temporada que costuma ir de maio a agosto, podendo até ser estendida de acordo com a demanda.

Em 2020, as festas juninas serão virtuais. Ciente desse impedimento, Geraldo Azevedo – cantor e compositor pernambucano de atuação relevante nesse universo musical nordestino – arma o arraial em álbum ao vivo programado para ser lançado em junho em edição viabilizada por parceria do selo do artista, Geração, com a distribuidora ONErpm.

Intitulado Arraiá de Geraldo Azevedo, o disco traz o registro do show apresentado pelo cantor no Circo Voador, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), em 5 e 6 de julho de 2019, com repertório forrozeiro e com participações de Chico César e Júlia Vargas.

Geraldo Azevedo no ‘Arraiá’ gravado ao vivo no Circo Voador em julho de 2019 — Foto: Flora Pimentel / Divulgação

O roteiro do show irmanou sucessos do cancioneiro autoral do compositor – como Moça bonita (Geraldo Azevedo e José Carlos Capinam, 1981) e Sabor colorido (Geraldo Azevedo, 1984) – com incursões pelos territórios de Luiz Gonzaga (1912 – 1989) e Dominguinhos (1941 – 2013), entre outros pilares da nação nordestina.

Disponível a partir desta sexta-feira, o primeiro single do álbum Arraiá de Geraldo Azevedo celebra o legado rítmico do cantor e ritmista paraibano Jackson do Pandeiro (1919 – 1982). Esse single inicial apresenta a dobradinha com as músicas Já que o som não acabou (Geraldo Azevedo e Geraldo Amaral, 2007) – composição em que os autores aludem à musicalidade arretada do artista conhecido como Rei do ritmo – e O canto da ema (Alventino Cavalcanti, Aires Viana e João do Vale, 1956), um dos maiores sucessos de Jackson do Pandeiro.

Capa do single ‘Já que o som não acabou & O canto da ema’, de Geraldo Azevedo — Foto: Divulgação

Tal como o single, o álbum Arraiá de Geraldo Azevedo foi gravado com direção e produção musical de César Michiles, flautista e saxofonista da banda do show, formada por Hortelino Batera (bateria), Jerimum de Olinda (percussão), Johnanthan Malaquias (sanfona), Junior Xanfer (guitarra), Marquinho Diniz (teclados), Tiago Azevedo (percussão) e Toninho Tavares (baixo), além de Geraldo Azevedo (na voz e no violão) e de Clarice Azevedo, Lucas Amorim e Mariá Pinkusfeld nos vocais.



Fonte

Deixe uma resposta