Edi Rock reforça protestos antirracistas com single ‘Vidas negras’ | Blog do Mauro Ferreira

Edi Rock reforça protestos antirracistas com single ‘Vidas negras’ | Blog do Mauro Ferreira

  • Post Author:
  • Post Category:Sem categoria
  • Post Comments:0 Comentários


♪ Edi Rock finalizava a gravação da música Vidas negras, com produção musical de Anderson Franja e Sérgio Santos, quando soube da morte do adolescente João Pedro Mattos Pinto (2006 – 2020), assassinado em 18 de maio – dentro da casa em que morava no Complexo do Salgueiro – ao ser alvejado por tiro disparado por policial em operação no morro do município fluminense de São Gonçalo (RJ).

Indignado com a morte do adolescente, o rapper paulistano decidiu inserir na abertura da gravação da música Vidas negras o áudio de reportagem sobre o assassinato de João Pedro.

Tendo como mote o verso-refrão “Vidas negras importam”, o rap de batida boombap está disponível em single desde quarta-feira, 10 de junho, em edição da gravadora Som Livre, simultaneamente com o lyric video da música.

No vídeo, enquanto os versos da música escrita por Edi Rock pulam na tela como ilustrações animadas, vê-se flashes de registros de protestos contra a violência cotidiana que dizima o povo negro, além de retratos de personalidades-símbolos da luta pela igualdade racial, casos da vereadora Marielle Franco (1979 – 2018) e da menina Ágatha Félix (2011 – 2019), morta em setembro do ano passado, em circunstâncias similares às que abreviaram a vida de João Pedro.

Capa do single ‘Vidas negras’, de Edi Rock — Foto: Divulgação

A música Vidas negras faz parte do repertório do terceiro álbum solo de Edi Rock, rapper do grupo paulistano Racionais MC’s. Preparado pelo artista desde 2019, o álbum se chama Origens – Parte 2 e, como o título já explicita, trata-se da sequência do segundo álbum solo de Edi, Origens (2019), lançado em agosto do ano passado com mistura de rap com gêneros como funk, rock, samba, reggae e até sertanejo.

Acontecimentos recentes como os protestos pelo assassinato do negro norte-americano George Floyd (1974 – 2020) – morto por Derek Chauvin, policial branco dos Estados Unidos, em 25 de maio – motivaram Edi Rock a pôr logo o single Vidas negras no mundo com mensagem contundente e necessária para os dias de hoje.

“O momento de ataques contra o povo negro pede posicionamento e atitude. No meu caso através da música, através do rap”, reforça Edi Rock.

♪ Eis a letra de Vidas negras, rap de Edi Rock:

“Vidas negras importam / Vidas negras suportam

Vidas negras é ópio / vigiadas por telescópio

Vidas negras de fúria / vidas negras de injúria

Vidas negras da pura / exclusão é óbito, é lógico

Vidas negras sem teto / vidas negras sem piso

Vida negra objeto / que ainda abre um sorriso

Vida negra é sútil / que nem granada e fuzil

Homem negro morre no feto / vida negra é um barril

Vidas negras em jogo / vida negra é coringa

É o ar a terra e o fogo / é o mar em uma seringa

Vida negra sou eu / é você o outro morreu

Tanto negro é pouco / o pouco junta fudeu

Vidas negras são facas / vidas negras são macas

vivendo entre as aspas / vidas negras feridas

negro ainda vive de raspas / saúde negra é fraca

Vidas negras são fortes / A gente cria uma capa

Vidas negras de milhões / niveladas mal e por baixo

Vidas negras sem cifrões / os valores vêm no escracho

Vidas negras doentes / vidas negras sem mente

Vidas negras escravas / mão de obra farta e carente

Vida negra é ação / vida negra é verdade

Vida negra não mente / real e sinceridade

Vida negra de um povo / vivendo dentro de um ovo

Vida negra sorrindo / “memo” sem emprego de novo

Vidas negras superam / vidas negras esperam

Vidas negras que eram / sofridas e ainda são

Vidas negras quiseram / vidas negras vieram

Vidas negras disseram / o que hoje diz o refrão!”



Fonte

Deixe uma resposta