‘A Favorita’ entra no Globoplay e elenco celebra volta de novela ‘atemporal’ | Pop & Arte

‘A Favorita’ entra no Globoplay e elenco celebra volta de novela ‘atemporal’ | Pop & Arte

  • Post Author:
  • Post Category:Sem categoria
  • Post Comments:0 Comentários


A trama de Flora (Patricia Pillar) e Donatela (Claudia Raia) movimentou os fãs de novelas entre 2008 e 2009 e poderá ser revista, a partir desta segunda-feira (25), no Globoplay.

O público acompanhava a novela das 9 e foi surpreendido com a inversão dos papéis de mocinha e vilã por volta do primeiro terço da história. Ary Fontoura, Mariana Ximenes, Murilo Benício, Cauã Reymond e Taís Araújo também fazem parte do elenco.

“O assunto da novela é sobre a condição humana e isso não sai de moda, é atemporal, não envelhece”, explica Claudia Raia em entrevista por teleconferência para jornalistas.

“Quem assiste leva um tapa na cara. São coisas que você reconhece na sua vida, na vida dos outros, coisas que você já passou ou já viu de maneira muito bem elaborada, arquitetada e escrita”, diz Claudia.

A atriz contou que só ela, Patricia, o autor João Emanuel Carneiro e o diretor Ricardo Waddington sabiam da virada na trama.

Flora (Patricia Pillar) saí do presídio em cena de ‘A Favorita’ — Foto: TV Globo / Zé Paulo Cardeal

Patricia comentou como isso interferiu na construção de Flora, que parecia ser a mocinha da história, mas, no fundo, era a vilã.

“Eu tentei construir de um jeito fosse possível, factível, verossímil nas duas possibilidades o tempo todo. A minha tentativa era que em cada cena ela pudesse ser vista como se tivesse atuando ou falando verdade”, lembra Patricia.

E Claudia completou: “O grande desafio era esse porque tinha que ter coerência. A Donatela era uma mulher bruta, rude, que monitorava tudo, parecia imediatamente que era uma vilã mesmo. Tudo tinha que ser entendido quando a carapuça caísse”.

As atrizes comemoram que vão conseguir assistir à novela, já que durante as gravações foi impossível. “Nós vamos adorar, porque vamos assistir cada capítulo. Como eu disse, eu não conseguia nem fazer xixi praticamente. Ou assistia o capítulo ou decorava o do dia seguinte”, diz Claudia.

“A novela era muito pesada, calcada em sentimentos de vingança, de ódio, mas o bastidor era muito leve, agradável, divertido com colegas gostosos de conviver”, lembra Patricia Pillar.

Claudia Raia e Mariana Ximenes em cena de ‘A Favorita’ — Foto: Globo/João Miguel Júnior

Mariana Ximenes, que interpretou a Lara, falou que aproveitou a novela para aprender com as atrizes e o resto do elenco.

“Muitas vezes eu não estava na gravação, mas ficava só observando essas duas, Glória Menezes, Ari Fontoura, Mauro Mendonça, Murilo Benício. Ficava só na coxia, observando esses monstros maravilhosos”, conta.

Ela também falou sobre o que levou da experiência na novela. “Eu amei fazer a Lara, foi um super exercício de atriz. Tenho lindas recordações e ganhei muitos amigos nessa novela”.

Um clássico a cada 15 dias

“A Favorita” estreia um projeto do Globoplay de resgatar uma novela clássica a cada quinzena. Já estão definidas as cinco estreias seguintes: “Tieta” (1989), “Explode Coração” (1995), “Estrela-Guia” (2001), “Vale Tudo” (1988) e “Laços de Família” (2000).

Estão na lista novelas que nunca foram reprisadas e sucessos exibidos no “Vale a Pena Ver de Novo” e no canal Viva. São 50 títulos que serão relançados, sendo 21 liberados para publicação.

Todos os primeiros capítulos de todas as novelas estarão abertos para não assinantes.

Escalada para a novela das 6, “Nos Tempos do Imperador”, Mariana já estava gravando, mas o planejamento foi interrompido com a pandemia e a estreia foi adiada. “Por enquanto estou focada nisso”, diz a atriz.

Claudia Raia vai viver a mãe de Larissa Manoela na próxima novela do mesmo horário e ia começar a gravar em junho, mas os planos também foram adiados. A atriz estava em turnê em Portugal com a peça “Conserto para Dois”, com o marido Jarbas Homem de Mello, no início da pandemia.

“A gente antecipou a volta em duas semanas, quase que fugidos, porque o governo fechou tudo”, contou Claudia. “Consegui tirar minha equipe de 15 pessoas em 24 h, se não a gente não conseguiria mais sair do país”.

Já Patricia Pillar não tinha nada programado para esses meses e aproveita a quarentena para ler e pesquisar.

“O que me dá prazer é absorver conhecimento, não estou com vontade de pensar um projeto agora”, explica Patricia. “Foi uma mudança muito radical, o mundo está vivendo um momento muito estranho”.

Flora (Patricia Pillar) e Lara (Mariana Ximenes) em cena de ‘A Favorita’ — Foto: Globo/ Zé Paulo Cardeal

Os reencontros nostálgicos de elencos durante a quarentena

Os reencontros nostálgicos de elencos durante a quarentena



Fonte

Deixe uma resposta